As línguas mais difíceis de aprender

by

Segundo dados publicados na revista “Super Interessante”, línguas como o Espanhol, o Italiano, o Francês, o Romeno e o Inglês serão as mais fáceis de aprender pois, contam com um alfabeto e pronúncia mais regulares. Na categoria das mais difíceis podemos encontrar o Vietnamita, o Russo, o Tailandês, o Mandarim, o Japonês, o Coreano e o Árabe.

Aprender uma língua nova como complementação da que usamos regularmente (língua materna) nunca foi fácil, especialmente quando estas têm um alfabeto bastante complexo e diverso e pronúncia ao qual não estamos propriamente habituados mas, segundo linguistas e professores, a motivação de aprender pode ajudar na conquista de conseguir falar uma língua estrangeira.

Conforme o artigo pelo qual me direccionei, as línguas mais difíceis de se aprender estão divididas por categorias como Fácil, Médio, Difícil e Quase Impossível.
Para que se melhor entenda o assunto, aqui fica uma breve análise correspondente a cada categoria:

A Categoria Fácil, como dito anteriormente, abrange o Inglês, o Espanhol, o Francês, o Italiano e o Romeno.
Na minha opinião, sempre considerei o Romeno como sendo uma língua difícil de se falar e aprender, mas por existirem cerca de 500 palavras semelhantes (ou até iguais) e com pronúncias idênticas, comparando com o Português, esta língua encaixa-se na categoria fácil.

Porquê a designação de Fácil?

São fáceis por serem idiomas com a mesma origem (Latina) acartando assim mais semelhanças facilitando a sua aprendizagem.

(Unidade: Milhões)

 

O Gráfico em cima é composto por 5 idiomas de “Família Latina” (Línguas que se originaram da mistura do latim com dialectos populares da Europa e se modificaram ao longo do tempo).
Á excepção do Inglês que tem também origem na família Germânica, todas elas se caracterizam por ter um alfabeto latino facilitando a sua aprendizagem.

Com maior grau de dificuldade, na Categoria Médio, temos o Alemão, o Islandês, o Polonês, o Finlandês, o Turco e o Grego.

(Unidade: Milhões)

(Excepção do Islandês – Unidade: Milhares)

 

Idiomas que se tendem a afastar da família latina, tendo outras origens como famílias germânicas ou eslavas, dificultam todo o processo. Apesar de caracterizados com dificuldade média, não será impossível aprende-las e mais uma vez a motivação e a dedicação tem chave base no que se relaciona com a aprendizagem de novas línguas.

 

No fim desta estatística encontramos a Categoria Dificil e Quase Impossível.

(Unidade: Milhões)                                                                            (Unidade: Milhares)

Idiomas com origens muito dissemelhantes, pronúncias complexas e variados tipos de alfabetos como as representadas nestes dois últimos gráficos, tornam todo este processo bastante mais complicado.

Não são impossíveis de se aprender, mas a tarefa não será fácil para quem tiver a curiosidade (e coragem, digamos) de as estudar.

Concluindo todo este estudo, não é impossível aprender nenhum destes idiomas, por muito difícil que qualquer uma possa ser, a hipótese de ser estudada e interiorizada não é nula.

O Tuyuca e o !Xóô são as que criarão mais dificuldades.

(dai o facto de serem consideradas como Quase impossíveis), o que as caracteriza como sendo as duas línguas mais difíceis de se conseguir aprender e dominar.

E vocês, concordam com as estatísticas?
Aguardo por opiniões.

Share

Comments are closed.